O Modelo Canvas de fazer negócio

Criado nos anos 2000, o Business Model Canvas, ou simplesmente Canvas, é uma ferramenta de planejamento estratégico que permite desenvolver e esboçar modelos de negócio novos, ou melhorar os já existentes, de uma forma simples e prática.

É um mapa visual que possibilita a elaboração de planos de negócio analisando os elementos chave de uma empresa, que abrangem o cliente, o produto, a infraestrutura e as finanças do negócio. De certa maneira, o método canvas obriga você a pensar em seus negócios de maneira mais sistemática e formal.

O exercício de canvas é utilizado tanto por startups, quanto por grandes empresas e governos, uma vez que essa metodologia possibilita descrever e pensar acerca do modelo de negócios e da organização tanto da própria empresa quanto dos concorrentes.

Ao olhar para o Quadro do Canvas, será possível compreender e analisar  o modelo de negócios da sua empresa – identificar quem é seu cliente, o problema que ele precisa resolver, como seu produto ou serviço pode ajudá-lo, e como se ganha dinheiro com isso.

Diferente de um plano de negócios tradicional, de centenas de páginas, a ideia é ter um quadro em branco, no qual você fará um esquema visual dividido em seções/blocos, com post-its (a gente ama esses negocinhos, não é mesmo?).

Dessa forma, a cocriação e a remodelagem são facilitadas, adaptando o pensamento visual, que consiste em usar desenhos para representar situações ou ideias, de forma mais clara e objetiva. Em outras palavras, é a uma versão enxuta da representação do seu negócio.

Então, como se monta um Canvas?

A formatação básica inclui nove blocos, que serão especificados a seguir, que seguem o tripé: cliente – proposta de valor – receita.

Disposto no lado direito fica tudo o que o cliente enxerga, o chamado frontstage; e no esquerdo, o backstage, tudo o que ele não vê, mas é necessário para manter as coisas funcionando com eficiência.


Quem:

  • Segmentos de clientes: na primeira seção, você irá especificar o seu cliente e o perfil que se pretende atender, criando um perfil de consumidor.

Para quem eu estou criando valor?

Quem são meus clientes mais importantes?

Quanto:

  • Fontes de receita: nessa seção, detalhe quanto e como o cliente pagará pelos benefícios recebidos, a partir da proposta de valor.

Qual valor meus clientes estão dispostos a pagar?

Como eles preferem pagar?

  • Recursos chave: aqui, você estabelece os recursos chave para manter a operação da empresa e suprir as demandas

Quais recursos críticos são essenciais para a minha proposta de valor?

  • Fontes de custos: na última seção, disponha todos os custos do seu negócio, incluindo os custos para construção, desenvolvimento e manutenção da sua proposta de valor.

Quais são os custos mais importantes?

Quais os recursos e atividades mais caros?

O que sai mais caro e o que sai mais barato?

O Que:

  • Proposta de valor: aqui, você desenvolve o produto ou serviço que gera benefícios ao seus clientes, satisfazendo o consumidor.

Quais são os problemas que você irá solucionar para seus clientes?

  • Canais da empresa: nessa seção, selecione o modo como é feita a comunicação com os clientes, a interação com a empresa, através da qual ele conhece o produto, efetua a compra, e recebe assistência.

Por quais meios nossos clientes preferem ser abordados?

Qual é o meio mais eficiente?

  • Relacionamento com o cliente: aqui, analise o tipo de relacionamento, bem como formas de fortalecê-lo, que se deseja ter com o cliente.

Que tipo de relacionamento meus clientes esperam?

  • Atividades chave: nessa seção, você especifica as tarefas a serem executadas para a entrega da proposta de valor e manutenção da empresa.

Que atividades são  necessárias para manter a empresa funcionando?

  • Parcerias principais: aqui, busque montar uma rede de fornecedores e parceiros necessários para o funcionamento do negócio (networking vale para tudo)

Quem são nossos parceiros estratégicos?

E os principais fornecedores?


Manter esta estrutura em mente ajuda empreendedores a se concentrarem nos elementos estratégicos que mais importam e têm maior impacto no crescimento e aperfeiçoamento do negócio.

Não existe apenas uma forma de se montar o Canvas, uma vez que é uma ferramenta intuitiva e modelável de acordo com as necessidades de cada negócio. Sendo assim, na internet você encontra diversos aplicativos para desenvolver o seu próprio modelo, em plataformas como Strategyzer, Cavanizer, Lienzo, Business Model Fiddle, e o próprio Sebrae.

E aí, que tal começar o seu plano de negócios hoje?


182 visualizações