Nutella: solução doce para um problema da crise

Se você tomou seu café-da-manhã hoje passando um creme de avelã no pão, saiba que essa ideia surgiu para driblar um problema do século XX.

O ano era 1946: um ano após o fim da 2ª Guerra Mundial (maior conflito armado da história), Pietro Ferrero, confeiteiro de Piemonte, na Itália (país extremamente afetado pelo conflito), criou um creme doce feito de avelã, açúcar e uma pitada de cacau raro, como uma alternativa a um dos problemas provenientes dos anos de conflito: a escassez da oferta de cacau.


Foi assim que surgiu a Nutella, que à época foi chamada de “Giandujot” e moldada no formato de um bolo que poderia ser fatiado e servido como pão, uma opção mais batata no mercado de doces e chocolates no pós-guerra.


Originalmente, a Nutella foi uma solução inteligente para um problema complicado. Hoje, mais de 70 anos depois, a Nutella apresenta-se como líder de mercado no segmento, e está disponível em mais de 75 países dentro do icônico potinho desde 1964.


O filho de Pietro, Michele Ferrero, foi o responsável pela remodelação do tradicional creme de gianduia (mistura de chocolate com pasta de avelã), em 1963, até então com o nome “supercrema”. Após testes e modificações, o novo creme que poderia ser facilmente espalhado no pão ganhou o nome de “Nutella”, e a fabricação do produto se popularizou e expandiu desde então.


“todo café da manhã combina com nutella”


As campanhas comerciais da Nutella são, com certeza, algumas das mais lembradas no imaginário das pessoas, em parte pela inconfundível presença do potinho mais adorado do planeta em diversas séries, filmes e até citações em livros.


Apesar de algumas polêmicas envolvendo a quantidade de açúcar do produto, a Nutella consegue manter sua boa imagem aos olhos do público e aumentar suas vendas ano após ano.

“A Nutella traz mais sabor aos pães e frutas do café da manhã, e é capaz de abrir o mais delicioso sorriso no roste de toda a família e deixar qualquer manhã mais gotosa”

O Grupo Ferrero, fundado pelo mesmo Pietro Ferrero em 1942, é o terceiro maior fabricante de chocolates no mundo, com um faturamento superior a US$ 11,4 bi em 2019. Possuem 20 fábricas espalhadas pelo planeta, e mais de 30.000 funcionários. O grupo também é o dono das marcas Kinder, Ferrero, entre outros.


Apesar de no Brasil não ser considerada barata e muitas outras marcas apresentarem uma variação desta famosa receita de creme de avelã, a Nutella mantêm-se como o mais conhecido e vendido creme de avelãs no mundo, provando mais uma vez que soluções para problemas do dia a dia (desde o café da manhã) são ideias não só necessárias, mas também extremamente rentáveis – e deliciosas de testar.

54 visualizações