Liberdade Criativa

Você tem medo de errar? Prejudicar alguém? Comprometer uma tarefa ou entrega? Se

importa com a opinião dos outros? Se irá suprir as expectativas? Se caso as respostas

forem “sim”, esse artigo lhe virá a calhar.

É impossível falar de criatividade e liberdade, sem abordar medo e ego, isso mesmo! Por mais que pareçam conflitantes elas se completam e seu entendimento é fundamental para o desenvolvimento da liberdade criativa.


Independente da sua área de atuação esse conceito deve ser do seu entendimento, e mais do que isso se tornar uma estratégia para a alta performance. Criatividade é para tudo na vida, é um determinante para resultados, assim como o medo é comum no cotidiano, ambos andam juntos. Solucionar os altos e baixos do caminho, de forma “sempre” criativa, faz a diferença, e no profissional torna-se um fator de destaque. Para isso, é preciso entender as piores situações com completa liberdade.


A parte criativa surge a partir da transmissão oriunda da interpretação de uma ideia, mas a liberdade é essencial no começo. Isso, porque o começar e terminar são sempre as partes mais difíceis de um trabalho, exigem maior liberdade criativa. Não pode existir o medo de errar. É preciso clareza e consistência nas decisões, sem temer por comparações inevitáveis, que afetam o ego, assim como prejudicam seu desenvolvimento criativo.


Outro fator, relevante as ideias, é o tempo, ele leva as pessoas a desistirem e se sentirem incapaz, simplesmente, por apressá-las demais, em um mundo em que tudo é urgente, “para ontem”. A autenticidade e observação dos detalhes sempre farão diferença, ler, sair para observar a natureza e o mundo, conversar, brincar com crianças, assistir filmes e espetáculos são algumas fontes de inspiração. Mas não deixe que um prazo lhe limite.


Uma ideia deve ter a chance de crescer e amadurecer, ou, então, ser influência para outra. Mas ser rejeitada ou criticada no seu início é um “suicídio criativo”, guarde-a para que, a qualquer momento, possa seguir seu desenvolvimento.

“Não deixe o barulho da opinião dos outros abafar sua voz interior. E mais importante, tenha a coragem de seguir seu coração e sua intuição. Eles de alguma forma já sabem o que você realmente quer se tornar. Tudo o mais é secundário.” Steve Jobs

Agora, só depende de você, usar a liberdade criativa a seu favor e poder “pensar fora da caixa” e “estar fora da curva”!


Desenvolva. Impacte. i9

63 visualizações