DELIVERY: A nova tendência para manter seu negócio em pé

SUMÁRIO

1. Como surgiu o Delivery que conhecemos hoje

2. Quais as vantagens? Quais problemas serão solucionados? O que ganho com isso?

3. Crescimento do Mercado de Delivery

4. Adaptação dos estabelecimentos ao delivery

5. Delivery é só para restaurantes?




Como surgiu o Delivery que conhecemos hoje?


Nos dias de hoje, encomendar comida por aplicativos e contratar serviços de entrega se tornou essencial para a agilidade tanto de quem compra e consome, quanto para quem vende. O avanço da tecnologia e as novas conexões, possibilitou aos empreendedores do ramo alimentício aderirem aos seus negócios o serviço Delivery, que nada mais é que a realização da entrega da refeição comprada pelo cliente através de aplicativos de delivery, whatsapp business ou telefone diretamente em suas casas.


No entanto, diferente do que pensamos, o Delivery não é um serviço apenas da atualidade. Ele surgiu muito antes. Na Roma Antiga já havia vestígios de entregas de comida. Muitos trabalhadores não tinham cozinha em casa e podiam buscar uma refeição pronta em algum dos pontos chamados thermopolium. Ainda não havia a entrega em si, porém já era um começo. Com o passar do tempo, essa atividade de entrega se espalhou pelo [1] mundo, chegando até mesmo na 1ª e 2ª Guerra Mundial. Um período marcado por sofrimento e que muitos tinham que levar comida aos soldados durante os conflitos.


E foi em 1980 que o Delivery virou moda no Brasil, sendo um marco para todos, principalmente pelas entregas de pizzas.


Quais as vantagens? Quais problemas serão solucionados? O que ganho com isso?


Em tempos de pandemia, estar presente em aplicativos de Deliverys pode ser muito vantajoso para o seu negócio, justamente porque a sua empresa terá um cenário muito mais amplo para atrair clientes. Há mais benefícios como: divulgação em massa, aumento de faturamento. Confira abaixo mais detalhes de cada vantagem para o seu negócio.


1. Comodidade ao cliente: hoje em dia não é mais necessário consumir no local, com o delivery ficou muito mais prático e simples estar pedindo comida, sem sair de casa, evitando também o estresse do trânsito.

2. Aumento de faturamento: o fato do seu negócio aderir ao serviço delivery, como visto antes, atrairá ainda mais público para si, principalmente para aqueles que ainda não conhecem o seu negócio. Estarmos sempre reféns do tempo, com muito trabalho ou acúmulo de tarefas, faz com que não tenhamos disposição e tempo para prepararmos uma refeição. Desse modo, recorrer ao Delivery se torna inevitável.

3. Divulgação em massa: estar dentro de um aplicativo de Delivery garante à sua marca mais visibilidade e, consequentemente, fortalecimento para o seu negócio. Desse modo, o investimento em redes sociais e propagandas podem ser diminuídas, enquanto o crescimento das vendas chegam por meio dos apps.


Se seu negócio ainda tem dificuldades de captar clientes, o faturamento ainda é baixo e você sente que está ficando para trás, recorrer ao serviço de delivery é uma boa opção e que com certeza irá sanar as dores da sua empresa. Atualmente, um negócio que não está presente nas mídias sociais, não se faz visto. É importante estar atualizado e, principalmente, saber os pontos fortes que atraem o seu cliente e em contrapartida, acabar com os pontos fracos que afastam eles ao mesmo tempo.


Clientes querem economizar tempo. Querem agilidade e qualidade.


Crescimento do Mercado de Delivery




Devido ao cenário que o mundo todo está vivenciando durante a pandemia, muitos restaurantes e lanchonetes precisam diminuir a capacidade de atendimento presencial ao longo do ano de 2020, e devido a essa impossibilidade e a segurança da população surgiu uma demanda muito grande das pessoas estarem solicitando mais comida sem sair de casa, por meio do serviço de entrega. Segundo a Mobills, startup de gestão de finanças pessoais, que analisou as despesas dos usuários com três principais aplicativos de entregas — Rappi, Ifood e Uber Eats, os gastos com delivery cresceram 149% no último ano no Brasil, evidenciando essa aceleração na mudança de hábitos da população.


Com essa grande demanda, e também ao baixo faturamento que começou a se ter estando somente pelo atendimento presencial, se abriu uma oportunidade muito boa para os estabelecimentos estarem explorando este modelo de negócio, e com isso o número de estabelecimentos que aderiram ao Delivery no último ano aumentou consideravelmente, onde uma pesquisa realizada pelo Instituto Locomotiva, encomendada pela VR Benefícios, aponta que, antes da pandemia, cerca de 49% dos empresários brasileiros já usavam o delivery em seus negócios. Com as restrições impostas pela crise sanitária, esse percentual subiu para 81%.


Adaptação dos estabelecimentos ao delivery


Como observado nos dados mostrados anteriormente, o serviço de delivery passou de um diferencial para uma necessidade do mercado, em diferentes áreas e vários estabelecimentos foram precisos estar se adaptando a essa nova realidade que estamos vivenciando.


A concorrência aumentou muito nesse período, e por isso alguns fatores se tornaram importantíssimos para as empresas que queiram se destacar no mercado perante as demais. Com uma gama de opções muito grande, os clientes também se tornaram muito críticos, então é preciso entender muito bem as necessidades do seu consumidor e conseguir por meio do seu serviço fazer com que ele permaneça comprando com seu estabelecimento, e assim sendo um promotor da marca.


Diferenciais como atendimento prestado, agilidade no preparo e na entrega do pedido, o preço dos produtos e qualidade do produto são pontos importantes para serem considerados e trabalhados dentro da área de delivery, dentre outros fatores que são relevantes para um negócio de sucesso.


O próprio marketing digital se tornou uma ferramenta muito aliada ao serviço de delivery. Segundo a mesma pesquisa da VR, 47% dos estabelecimentos criaram novos canais de venda a partir da pandemia como forma de sobrevivência. O comércio pelo telefone foi o mais adotado, com 71% de adesão. Na sequência, vem o Whatsapp (63%), o e-commerce próprio (51%), as vendas online (42%) e os aplicativos de entrega (39%).


O crescimento do mercado dos aplicativos de entrega cresceu junto com o mercado. Muitos estabelecimentos passaram a fazer parte de marketplaces, como Ifood, Rappi e Uber eats, os mais conhecidos nacionalmente, que conseguem fazer esse controle de pedidos, automatizando este processo. Uma desvantagem desses aplicativos seriam as altas taxas que são necessárias para estar ingressando nas plataformas. Além desses, surgiram muitas outras empresas e startups que começaram a crescer ao longo desse período no segmento de entrega, visando automatizar esse controle de pedidos de comida como Anota Ai, Vitto, Neemo, Cliente Fiel.


Delivery é só para restaurantes?


Não, com certeza não. Do inglês, Delivery significa entregar, transmitir, distribuir, consequentemente, o serviço de Delivery, que ficou famoso no âmbito dos restaurantes, nada mais é que a tele-entrega como conhecemos popularmente. Empresas como Loggi, James e Rappi são prestadoras de serviços de deliverys que abrangem todo o Brasil e são muito requisitadas.


A James é um dos exemplos de entrega Delivery para qualquer coisa, priorizando seu tempo e funcionando com mais de 4 mil estabelecimentos espalhados pelo país.


O Delivery atual não é mais só um diferencial para sua empresa. Com a pandemia da COVID-19, muitos negócios acabaram fechando as portas pela crise que se desenvolveu ainda mais nesse momento. Portanto, para você, dono de um restaurante, lancheria, ou uma empresa que necessita de entrega, é de extrema importância a criação de uma estratégia bem definida e estruturação de uma logística de entrega, para que assim, você possa obter ótimos resultados nesse período pandêmico, assim como quando ele acabar. Ao aderir o Delivery, ele pode ser a solução dos seus problemas e uma das melhores formas de manter seu negócio em pé.

FONTE DA IMAGEM: Google Imagens FONTE: Shutterstock

103 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo