Como desenvolver ideias?

Tirar uma ideia do papel talvez seja a parte mais difícil do desenvolvimento das soluções. Tantas perguntas giram na cabeça: será que essa ideia é boa o bastante? Será que ela vai resolver o problema? Será que não preciso elaborar mais antes de colocar em ação?

Bom, de primeira, você pode não saber como responder essas perguntas, e você nunca vai saber se não tentar (sim, o clichê vem muito a calhar nessa fase).


Muitas vezes é necessário arriscar e começar a fazer, para então corrigir erros e aperfeiçoar soluções.


Dando continuidade ao nosso artigo sobre "Como encontrar soluções?", na última quinta, 01/10, tivemos outra live no nosso instagram (assista ela aqui), com a Lidiane Bertê, sobre como desenvolver as ideias que vem à nossa cabeça.


Nenhuma ideia é tão boa quanto a que você coloca em prática.


Então, vamos lá!


Como?


Talvez essa seja a verdadeira pergunta de um milhão de dólares (vamos concordar que ela nunca valeu tanto). Aqui vão algumas dicas para tirar essas ideias do papel.


  • Experiência = Insights

Nossas vivências são a nossa verdadeira fonte de ideias. Sabe aquela vez que recebemos um pedido e ele veio com uma anotação de agradecimento? Ou então quando temos que embalar nossas sacolas no mercado como forma de segurança?


Essas ideias, esses insights, muitas vezes estão lá na nossa memória, esperando uma oportunidade para entrarem em ação.


Quanto mais temos experiências enquanto consumidor (ou até mesmo presenciamos algo de forma passiva), mais insights teremos.


Quando a gente fica na zona de conforto, na nossa área segura, é possível sim desenvolver ideias, mas somente quando saímos dessa zona é que realmente inovamos e saímos do óbvio.


  • Inove nas pequenas coisas

A crise provocada pelo covid-19 mostrou que não é preciso investimento para trazer inovação ao dia-a-dia dos negócios. Uma coisa simples, como ensacar os pacotes de lanche que saem para delivery já é o bastante para mostrar que você/seu negócio se importa com os consumidores e estão buscando maneiras de garantir a segurança deles.


Essas pequenas atitudes garantem a manutenção do seu negócio, além da imagem positiva que passam, e contribuem para o objetivo à longo prazo.


  • Clareza de objetivo

Onde você quer chegar? Alinhe-o ao propósito, e comece a desenvolver a ideia pensando em como ela se encaixa para chegar lá (se não se encaixar, é porque provavelmente a ideia não cabe nesse momento).


  • Planejamento & Organização

Nada mais é do que o percurso para chegar no seu objetivo. Não é um planejamento estratégico engessado - assim que você começar a andar, provavelmente seu planejamento mude umas 5 ou 10 vezes.


O percurso molda o planejamento, mas se você não planejar, o método tentativa e erro se tornará bem mais árduo.


É preciso ter flexibilidade para saber moldar o planejamento para sempre atingir o mesmo objetivo.


  • o primeiro passo

Depois que estamos andando, é muito mais fácil se movimentar.


Se não tivermos propósito e objetivos bem claros e definidos, a gente não vai.


Quando tu dá o primeiro passo, você cria um compromisso. Ele geralmente é o mais próximo de ti, o mais fácil de se fazer, mas é também o maior desafio. Uma vez feito, o resto irá fluir melhor.


Na hora de começar a fazer, não olhe pro caminho inteiro que tem que percorrer, porque fica assustador. Vai um passo por vez (não é um passe de mágica), e o mais difícil é dar o primeiro.


Se lembram das pedras? Aquelas que não apenas surgem no caminho, mas se tornam parte importante deles? Elas já estão encaixadas, agora você irá poli-las para mantê-las no lugar.


Desenvolva. Impacte. i9.