Ações? Bolsa? Ganhar dinheiro?!

A gente escuta muita coisa sobre a bolsa de valores, principalmente em tempos de crise. “O Ibovespa caiu”, “as ações da Petrobrás despencaram”, ou ainda “a bolsa fechou em queda”, são afirmações corriqueiras nos noticiários.

Todas essas informações vem da bolsa de valores, que, além de ser responsável pelas negociações, ainda serve de referência para indicadores do mercado financeiro.



Mas, comecemos pelo básico:

As empresas, assim como as pessoas, têm sonhos. Para realizar seus objetivos, ambos necessitam de dinheiro. Esses sonhos passam a ser, então, divididos.

O mercado de ações é onde as empresas captam os recursos necessários para financiar seu crescimento, de uma maneira mais fácil e sem aumentar seus custos. As empresas vendem partes de si a investidores externos, arrecadando dinheiro, enquanto os investidores passam a contar com uma participação na empresa, que pode dar tanto lucro, quanto prejuízo.


Mas afinal, o que é uma ação?

Ações são pedacinhos de empresas. Quando você compra uma ação, você se torna sócio dessa empresa, e tem direito a ganhar, tanto com os lucros, quanto com a valorização dessa empresa.

É um mercado variável, no qual lucro e prejuízo andam lado a lado. Mas, se você compra uma ação de uma empresa na hora certa, você tem muitas chances de obter um rendimento muito maior.

Existem dois tipos de ações: as ações ordinárias, que dão direito a voto nas decisões da empresa, procuradas para investimentos à longo prazo e por investidores que acreditam que podem influenciá-las a tomar o melhor rumo possível; e as ações preferenciais, que tem preferência no recebimento de dividendos da empresa (parte dos lucros). 


E o que é a bolsa de valores?

É o lugar, seguro, onde empresas e pessoas se encontram para comprar e vender ações. Todos os negócios acontecem automaticamente, por meios eletrônicos.

Para a compra e venda dessas ações, existem dois mercados: o mercado primário, no qual as empresas vendem as ações diretamente para os investidores, recebendo o dinheiro; e o mercado secundário, no qual as pessoas negociam as ações entre outros investidores. É nesse último que ocorrem a maioria das negociações.

O preço das ações é regido pelas leis de oferta e procura - sobe se tem muita gente querendo comprar, e cai se tem muita gente querendo vender. No livro de ofertas, estão contidas as listas de pessoas que querem comprar e pessoas que querem vender ações. Há um negócio quando uma pessoa está disposta a pagar a mesma coisa que outra está disposta a cobrar – a ação vai para um, e o dinheiro, para outro.

Essas negociações duram das 10h às 17h, sendo que o preço de abertura é o valor do primeiro negócio realizado no dia, e o de fechamento, do último. Através dos gráficos candlestick, é possível ter uma boa percepção do comportamento das ações de uma empresa durante o dia, suas oscilações e perspectivas de rendimento.


E aquele tal de Ibovespa?

O Índice Bovespa acompanha o comportamento da bolsa, e serve para comparar a rentabilidade dos seus investimentos na bolsa com as ações mais importantes dela.

É calculado através de uma carteira imaginária, composta pelas ações mais negociadas na bolsa (Petrobrás, Itaú Unibanco, Ambev, Cielo, Gerdau, etc.), no qual o peso de cada ação depende da sua representatividade em termos de quantidade de negociações. Quando essas ações estão subindo, a carteira valoriza, e o índice sobe.

Mas o índice não quer dizer você. E é possível ganhar com ações mesmo com o índice caindo.


E o que se faz para investir?

Primeiro, é preciso abrir uma conta numa corretora. É importante saber que elas cobram taxas de corretagem e custódia. Portanto, escolha uma que lhe ofereça bom atendimento, confiança e preço justo.

Depois, é preciso escolher as ações com maior potencial de retorno, e que mais se adequem ao seu perfil investidor. Você vai saber quais são analisando o mercado.

E então, finalmente, chegou a hora de ganhar dinheiro.

Existem várias formas de ganhar dinheiro no mercado de ações, sendo a principal delas com a valorização das mesmas (lucro na diferença entre compra e venda). Para essa, existem três tipos de investimento:

Day Trade: é quando você compra e vende as ações no mesmo dia. É vantajoso por permitir um investimento muito alto com uma quantia menor, de 1/6 do valor. Como o mercado demora três dias para transferir o dinheiro, na realização de um day trade, em três dias você recebe apenas o lucro sobre a venda de uma ação, e o seu dinheiro nem chega a ser movimentado da sua conta.

Há também os investimentos à curto prazo, entre 1 dia e duas semanas, que tem um nível de acerto excelente e risco reduzido, sendo rentáveis também pela agilidade; e os investimentos a longo prazo, para quem quer ganhar com empresas que tem excelentes perspectivas para o futuro.

Outra forma de ganhar dinheiro é com os dividendos e JCP (Juro sobre Capital Próprio), que são partes do lucro da empresa que ela paga aos acionistas. Geralmente, esse pagamento é baixo, e só faz sentido se as ações estiverem valorizando.

Seja qual for o investimento que decidir realizar, é importante traçar um plano de ação baseado em uma estratégia eficiente. Assim, além de ter uma probabilidade muito maior de ganhar, você vai estar sempre pronto para lidar com o pior cenário, de forma a limitar as perdas, proteger seu patrimônio, e poder continuar ativo no mercado, independente de variações e oscilações externas.

O mercado financeiro se mostra difícil de entender, e complicado de acompanhar. No entanto, seguindo algumas dicas básicas e atentando-se as oportunidades que surgem, é possível ter sucesso na empreitada. Basta ter foco, persistência e, principalmente, paciência para atingir suas metas.

71 visualizações