3 Coisas que você precisa saber antes de empreender socialmente

Atualizado: 18 de Abr de 2019

Um empreendimento social é um negócio: não se investe apenas dinheiro,

como também tempo e paixão, e o seu cliente confia em você para entregar o

seu melhor serviço. Ele não é uma segunda atividade que uma corporação pode

usar como jogada de marketing. Ele também não tem nada a ver com ego

ou com heroísmo. Existem alguns fatores imprescindíveis de serem pensados

antes de colocar sua ideia em prática.




A essência de seu empreendimento:

Afinal, o que você está tentando resolver? Como qualquer outro

empreendimento, mesmo dentro de uma grande área, é importante

conhecer o seu nicho. Educar jovens empreendedores é totalmente

diferente de educar pessoas mais velhas, por exemplo, porque suas

experiências e perspectivas de vida são acentuadamente diferentes. Qual é

o coração que faz os órgãos, os membros de sua organização,

continuamente se esforçarem? Empreendimentos sociais muitas vezes

trabalham com voluntários, portanto ter o seu propósito bem estabelecido é

imprescindível.


Não somente isso, empreendimentos sociais dependem da sua habilidade

de despertar paixão em consumidores, investidores e trabalhadores

igualmente. Existe um momento em que o empreendedor social deve deixar

os planos de negócio para trás, e deve contar uma história. Esteja sempre

pronto para esses momentos, porque são neles que você pode transmitir

sua missão.


E como você vai medir o seu impacto? Mudanças sociais são fenômenos

graduais e de longa-duração. Se você não souber os parâmetros

que pretende usar desde o seu dia zero, então muito provavelmente você estará

impactando sem perceber, ou deixando de impactar por não ter uma visão

holística.


Além de tudo, é essencial saber se a sua ideia supre a necessidade da

comunidade. Muito esforço para nada é simplesmente um desperdício.


Como ele funciona:

Construir um modelo de negócios é especialmente difícil em empreendimentos como esse – mas é uma ponte a ser atravessada de qualquer modo. Afinal, se a sua organização está impactando socialmente, mas também está perdendo dinheiro, qual dos dois fatores você deve priorizar? Um empreendimento social passará por muitos momentos de tensão – investidores precisam ver crescimento e valor em um negócio que se mantenha leal à sua missão. Escolha um modelo de negócios que possa demonstrar valor no mercado em um prazo relativamente curto.

Elkington e Hartigan elaboraram três estruturas de negócios sociais em sua obra que valem a pena serem estudadas ao montar seu negócio. Eles dividem tais em empreendimento alavancados sem fins lucrativo, empreendimentos sem fins lucrativos híbridos e empreendimentos sociais empresariais. Na primeira, a organização depende de fontes filantrópicas

externas em seu início inovando para enfrentar uma falha no mercado ou governamental. Na segunda, o modelo contém uma extensa recuperação de custos mantida pela venda bens e prestações de serviços para organizações privadas e públicas. No último, os empreendedores sociais buscam uma empresa com fins lucrativos com o objetivo dessa mesma oferecer produtos que sirvam aos interesses sociais ou ecológicos.

Como você pode financiá-lo:


Qual é o seu planejamento de capital? Investidores usualmente espera uma

despedida bem-sucedida em um período relativamente curto (algo ao redor

de cinco anos). Existem várias formas de conseguir aquele capital inicial

para dar a partida no seu negócio?


Colocar no papel: várias organizações premiam ideias inovadoras de

negócio em competições. Essa é uma ótima oportunidade para além de

conseguir dinheiro, aprimorar seu plano de negócios, receber feedback e

construir um network.


Entre em um programa: se você já tem um plano sólido, e talvez algum

capital, agora é a hora de fazer o uso do network, programas de aceleração

são uma ótima maneira de aprender e de desenvolver seu negócio em

conjunto.


Crowdfunding: é aqui que entram os patrocínios, a vaquinha entre amigos, e

o desconhecido que você encontrou na farmácia.


Conseguir um empréstimo: quando os métodos acima falharem e já não

forem mais aplicados, encontrar investidores abertos a fazer empréstimos.


Investidor Anjo: com um empreendimento mais desenvolvido e testado,

está na hora de montar um pitch e procurar por investidores. Existem várias

plataforma digitais onde você pode montar um campanha para um projeto

em um website de equity crowdfunding, e outros usuários podem aportar

fundos. É uma ótima maneira de encontrar investidores-anjo.


E não desista, você está montando algo maior que você mesmo. Acredite na

sua ideia.

79 visualizações